O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Yukio Mishima, "A Senhora de Sade"

"Quem comete um crime, por mais que não queira, tem que se confrontar com Deus. O erotismo é um processo de chegar a Deus, seguindo o lado inverso. "

5 comentários:

Vergilio Torres disse...

Crer para ver

maria da conceição disse...

E qual a relação entre uma coisa e outra, entre o crime e o erotismo? Serem ambos formas inversas de chegar a Deus?

Não creio. Quem comete um crime confronta-se com Deus como um arqueiro se confronta com o alvo que falha. Porque o "pecado" bíblico foi traduzido para grego como "hamartia", falhar o alvo.
Quanto ao erotismo, todo ele visa Deus, embora sem o saber e se bem que a maioria das vezes se detenha no que não é Deus. Os Padres da Igreja oriental ainda falavam do amor a Deus e do divino amor usando a palavra "eros". Cristo era para eles o "eros crucificado". É com a mentalidade protestante que se consagra a crescente clivagem entre "eros" e "agapé"...

Não sei se Mishima estaria em condições de entender plenamente isto...

loki disse...

O que sabes tu de erotismo, teóloga beata!? O que sabes tu do tesão ardente que crepita nas entranhas do mundo e corrói deuses e homens no desejo do impossível!? O que sabes tu da ânsia de comer e ser comido, da voragem que revolve o âmago do ventre e do ser!?

Anónimo disse...

Por favor! entretenham-se com as vossas brincadeiras pequenoburguesas mas deixem o Mishima em paz. É demasiado grande para vós

risonho disse...

"Pequeno-burguesas"!? Desenterraste esta linguagem da Abrilada?