O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 30 de abril de 2009

The Kiss

http://www.youtube.com/watch?v=QgrjDed2OHc

I made a 'hot' collage kiss using pieces of famous masterpieces of art history (Botticelli, Da Vinci, Duccio, Giotto, ecc.). I used collage and morphing.
-Giuseppe Ragazzini

4 comentários:

Paulo Borges disse...

Num beijo fundo
desaparecemos eu e tu
o próprio mundo

Anónimo disse...

No beijo dos amantes o mundo redime-se de o ser.

Lapdrey disse...

Beijo:

quiçá a mais preci(o)sa equidistância entre a alma à flor da boca do homem que ama, o coração do mundo que nele vulcânico pulse e a língua do Divino que o desabrocha, em flor de si –

... paroxal intersecção, afinal, dessa fome lancinante que devora cada ínfima célula em nós, para divinos sermos - quais somos para ser, fatais demónios de nós mesmos -, e aquela sede inexaurível que (tão em estado de transcensa saturação) nos aufere o sermos assim: tão derramadamente belos e tão inumanamente humanos...

Um beijo (de)irmão, cara Luiza ...

Nunca Mais disse...

O beijo é a alquimia do corpo-alma-espírito.